Consultores e Corretores
Cadastrar Imóvel
(016) 2111-8880 (016) 2111-8888
Telefone

Tudo começou com a instalação, em Ribeirão Preto, da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras "Barão de Mauá", que mantinha os cursos de Letras, Pedagogia, Matemática e Estudos Sociais, instituída pelo decreto 63.147/68.

Na década de 60, existia carência de cursos voltados para formação de professores na região. A grande maioria de docentes obtinha autorização para o magistério por meio de exames realizados pelas inspetorias do MEC (Ministério da Educação e Cultura). Quem quisesse ingressar na carreira era obrigado a se deslocar para outros centros, em busca de qualificação profissional adequada.

A Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras transformou-se, rapidamente, em um importante pólo de formação intelectual e profissional, atraindo jovens que concluíam o antigo Científico. Pessoas com idade mais avançada, para obter regularização profissional, também procuravam a nova Instituição, com objetivo de melhorar a capacitação.

Eram anos difíceis. A tempestuosa fase que o país atravessava, em 1968, 1969, 1970 e 1971, fez com que muitos professores de renome, principalmente da USP (Universidade de São Paulo), fossem afastados de suas cátedras e encontrassem campo de trabalho no recém inaugurado estabelecimento educacional. Formou-se um time de primeira grandeza.

Docentes como Maurício Tragtemberg, Paulo Sawaya, Otávio Ianni, Cidimar Teodoro Pais, Maria Aparecida Barbosa, Oswaldo Sangiorgi, Alfredo Palermo, Edward Lopes e Jesus Antônio Durigan passaram a integrar o corpo docente da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras "Barão de Mauá", de Ribeirão Preto.

Foi, então, fundado o Centro de Estudos Semióticos "Algirdas Julien Greimas" próprio semiótico. Este fato permitiu, inclusive, que a "Barão de Mauá" fosse também o berço da Revista SIGNIFICAÇÃO, uma publicação que marcou época e tornou-se referência de leitura.

A qualificação e projeção do corpo docente, aliada ao arrojo da mantenedora, que empreendendo novas construções pôde oferecer condições ideais para o ensino, foram fatores determinantes para consolidação da instituição de ensino superior.

Em 1971, foram autorizados os Cursos de Letras - Licenciatura Plena - e Ciências Sociais. Um ano antes, em 1970, havia sido autorizado o Curso de História Natural, transformado em Ciências Biológicas - Licenciatura Plena e Bacharelado Modalidade Médica em 1972; neste mesmo ano, também foram autorizados os cursos de História e Geografia - Licenciaturas Plenas.

Ainda na década de 70, nova autorização para o curso de Ciências, com Habilitações Plenas em Matemática e Biologia, fruto da conversão dos cursos de Matemática e de Ciências Biológicas - Licenciatura Plena. Já em 1980, a Faculdade de Ciências da Saúde "Barão de Mauá" foi autorizada para abrigar o curso de Enfermagem e Obstetrícia.

Em 1989, foi solicitada a transferência do Curso de Ciências Biológicas Modalidade Médica, para Faculdade de Ciências da Saúde "Barão de Mauá". A perfeita integração com a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras propiciou, em 1993, o surgimento da União das Faculdades "Barão de Mauá".

A nova Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (lei 9364/96) e o Decreto 2306/97 permitiram o surgimento dos Centros Universitários. A Instituição solicitou, então, junto ao Ministério da Educação o seu credenciamento na nova modalidade. Pelo Decreto de 20 de maio de 1998, do Poder Executivo, foi credenciado o Centro Universitário "Barão de Mauá".

O Centro Universitário Barão de Mauá, após cinco anos de seu credenciamento, recebeu, no período de 25 a 28 de agosto de 2003, a visita da Comissão de Avaliadores do Ministério da Educação, constituída por três professores de universidades públicas federais, especialmente designada para observar "in loco" as condições para o recredenciamento da Instituição. Com base nos dados analisados e na visita realizada, a referida comissão recomendou o recredenciamento, atribuindo conceitos máximos nas dimensões Instalações Físicas e Organização Institucional (Muito Bom) e para a dimensão Corpo Docente (Bom).

Com novos investimentos e ações na comunidade, a Organização Educacional Barão de Mauá dividem com a população de Ribeirão Preto e região o sucesso conquistado ao longo de três décadas e meia de muito trabalho e dedicação, voltados para melhoria da qualidade do ensino no Brasil.

Origem: site instituição

Seta para a direita Fotos Atuais    Seta para a direita Fotos Antigas

Escolha a Piramid mais perto de você.
  • Unidade Centro
  • Unidade Fiúsa
  • Unidade Vargas
  • Unidade Boulevard
  • Belo Horizonte
    (031) 3508-8288
  • Brasília
    (061) 3246-7888
  • Campinas
    (019) 3512-9880
  • Franca
    (031) 3508-8288
  • Ribeirão Preto
    (016) 2111-8888
  • Rio de Janeiro
    (021) 3513-0888
  • São Paulo
    (011) 3508-8890
  • Sertãozinho
    (016) 3513-0888
  • Uberaba
    (034) 3326-9888